Em sessão realizada nesta terça-feira, a Câmara Municipal de Maceió homologou o aumento da passagem de ônibus na capital, que passará de R$ 1,70 para R$ 1,80. A Homologação do reajuste, feita através da Câmara não agradou a maioria dos vereadores, que mesmo votando favorável ao reajuste questionaram a necessidade do processo de homologação por parte do Poder Legislativo. Com a alegação de que a Câmara não tem nenhum poder de definir o reajuste ao não do transporte, ficando a critério apenas do Conselho Municipal de Transporte o do prefeito de Maceió, os vereadores defendem alterações no processo.

Para acabar esse impasse sobre a homologação dos reajustes das tarifas de transportes urbanos, um projeto de emenda a Lei Orgânica de Maceió, de autoria do vereador Galba Novaes (PRB) visa isentar a Câmara dessa função.

“Não vejo o motivo para que o reajuste venha a ser apreciado nesta Casa. Nós não temos poder de alterar, emendar ou opinar, apenas o poder de homologar”, explicou Novaes relembrando que em 2007, a Câmara homologou o reajuste e na hora de sancionar o prefeito reduziu a tarifa, deixando a Câmara numa situação complicada com a população.

Já o vereador Alan Balbino (PP) aproveitou a ocasião e pediu o apoio dos demais colegas no intuito de sensibilizar o prefeito Cícero Almeida, para que não renove a concessão das empresas de transportes urbanos de Maceió, que terão suas concessões finalizadas em junho deste ano.

“Temos um sistema de transporte urbano totalmente defasado, acredito que para melhorar essa situação e baratear o custo dos transportes, só com a implantação de concessões públicas, através de licitações. Com isso surge a concorrência, o que estimula a qualidade dos transportes e assim chegaremos a um nível desejado”, falou Balbino.

Só pode ser piada… e de mau gosto, um dos menores estados, com pior infra-estrutura e com uma das passagens mais caras do Brasil todo. Esses vereadores só podem ter fumado alguma coisa antes de discutir isso, ah, perai, eles não andam de ônibus, desculpa ai.